Legado de Eva

(texto para aula de redação. Tema: O papel da mulher na sociedade moderna)

“[…]e teu desejo será para o teu marido, e ele te dominará”. Além das dores do parto, Deus puniu todas as mulheres com a submissão aos homens, pois Eva comeu do “fruto proibido”. Adão também foi punido por ter “dado ouvidos a sua mulher”. O patriarcado talvez não tenha sido invenção de nenhuma religião, mas com certeza foi alimentado por a maioria delas. E não é só Alá que manda apedrejar as mulheres adúlteras… No Egito antigo, o papel das mulheres em relação aos homens era menos discrepante, mas na Grécia antiga, principalmente em Atenas, a mulher não tinha espaço algum. Aristóteles, hoje endeusado, justificava a inferioridade da mulher pela não plenitude da mesma na parte racional da alma. Em Esparta, a coisa era um pouco melhor, a ponto de Aristóteles criticar as espartanas por serem luxuriosas e “mandarem em seus maridos”. Na Idade Média e Moderna, a situação só piorou. A igreja resgatava o pecado original para dizer que a mulher era ruim por natureza e por isso deveria ser submissa ao homem (pai ou marido). Somente do século XIX para o XX é que os movimentos feministas começaram a conquistar alguns direitos.

No Brasil, a história não é muito diferente. A colonização portuguesa trouxe consigo vários valores morais europeus e entre os legados dessa colonização está o patriarcado. Maria Quitéria precisou vestir-se de homem para pegar em armas pela independência do Brasil. Maria Augusta Estrella e Águeda Oliveira, fundadora do jornal “A Mulher” nos EUA, moravam lá por não poderem cursar medicina no Brasil. Entre outras, Chiquinha Gonzaga, Anita Malfatti, Bertha Lutz, Leolinda Daltro, Maria Lenk, Durocher, Carlota de Queiroz, estão entre os poucos nomes femininos que ficaram para a história em nosso país.

Em pleno século XXI, as mulheres ainda não se livraram completamente dos males de uma sociedade machista, embora tenham tido várias conquistas importantes, como o direito ao voto (de 1932). Atualmente, não é mais estranho que as mulheres trabalhem (45,3% do mercado de trabalho, em 2010, era composto por mulheres) fora de casa, embora ganhem menos (ainda que na mesma função) que os homens, e hoje algumas podem se orgulhar (e orgulhar toda a sociedade) por terem chegado a cargos de liderança (Quem sabe bem disso é Dilma Rousseff, atual presidenta de nosso país). Hoje, elas já podem até mesmo ser doutoras, quando no passado não passavam da 4ª série e eram criadas para obedecerem seus maridos e cuidar da casa e dos filhos. Hoje a mulher não é mais mera procriadora. Nosso atual código civil prevê igualdade de direitos e deveres para ambos os gêneros e as conquistas não param por aí.

Tudo isso não muda o fato de que mulheres são estupradas e violentadas a todo momento (na Região Metropolitana de Campinas, uma a cada treze horas) e que a sua sexualidade é ainda repleta de tabus e preconceitos. A mulher ainda não goza de liberdade sexual, direito sobre o próprio corpo (em relação ao aborto, por exemplo). O machismo é tamanho, que mulheres vítimas de estupro chegam a ser culpabilizadas por “provocarem” se vestindo “ousadamente”, e humoristas famosos, de programas “jornalísticos” de humor, ditos sérios, contam “piadas” dizendo que mulher feia tem sorte de ser estuprada, pois de outra forma não fariam sexo. Nos resta muito na luta contra o machismo…

Simone de Beauvoir dizia que enquanto homens e mulheres não se vissem como semelhantes, os seres humanos seriam privados do que há de melhor que é a liberdade. Isso não acontecerá enquanto uma mulher com quatro rapazes for considerada “vadia” e um homem com quatro mulheres “garanhão”.

Anúncios
Esse post foi publicado em Feminismo. Bookmark o link permanente.

3 respostas para Legado de Eva

  1. C. Serra disse:

    Posso parabenizar novamente? A introdução já estava ótima o restante ficou melhor ainda, parabéns!

  2. Marci disse:

    Vixe, o professor hariovaldo nao iria gostar nada desse post,rsrsrs

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s